João Batista Lopes da Silva, de Mauá, cidade da região metropolitana de São Paulo, viu sua vida mudar após ser demitido. Um corte na empresa em que trabalhava transformou sua história profissional. Enfrentar a concorrência de uma cidade grande, durante um momento de crise e recessão econômica, o fez pensar na possibilidade de ser dono do próprio negócio. “Foi uma época bem complicada. Não aguentava mais procurar emprego. Bati em muita porta sem sucesso”, conta.

A solução: tornar-se empreendedor. Como ele mesmo diz, o primeiro obstáculo foi sua própria falta de conhecimento na área em que pretendia investir e em administração. Com a cara e a coragem, pegou o dinheiro que recebeu na rescisão e foi em busca de cursos que o ajudassem. Comprou mercadorias e o material básico para começar. Em 2004, abriu a Autopeças Itapark.

O pai ajudou cedendo o espaço. Faltava, no entanto, o que colocar dentro. “Quando abri, a Itapark era praticamente uma sala vazia. Tudo que eu vendia, as embalagens vazias, eu deixava lá para mostrar aos clientes com quais produtos a empresa trabalhava. Vendia o óleo? Enchia a garrafa com água e colocava lá, como mostruário”, relata João.

Foram muitas dificuldades. Por um bom tempo, conta ele, perdeu para os concorrentes. Quando abriu, a Autopeças Itapark vendia R$ 5 por semana. Os obstáculos, porém, foram diminuindo e os clientes aumentando. A empresa prosperava. Em 2006, um reforço importante: o irmão, que já trabalhava no ramo, foi convidado a entrar no negócio e cuidar da área comercial. João Batista assumiu a área financeira.

A empresa cresceu, prosperou, mas não estava pronta para enfrentar uma crise. Sem capital, em 2008 fizeram um empréstimo que não conseguiram pagar. “Pegamos dinheiro no banco com juros altíssimos. Foi uma bola de neve. Quase fechamos”, lembra João.

Foi nessa época que conheceu o microcrédito. Recorreu ao Banco do Povo Crédito Solidário e conseguiu dinheiro para se reestruturar. “Foi uma gota numa piscina de problemas. Achei que não daria, mas trabalhamos e conseguimos dar a volta por cima. Acreditamos e deu certo!”, conta orgulhoso.

Hoje, a Autopeças Itapark caminha a passos largos. Vontade de trabalhar não falta: estão sempre de portas abertas. Os irmãos conseguiram dar ritmo e volume ao negócio. Querem continuar investindo e crescendo. Para João Batista, só o fato de ter chegado até aqui, já é uma grande vitória.


Fonte:
http://www.pcmm.com.br/2011/12/05/da-demissao-ao-sucesso-como-empreendedor/

Compartilhe: